Gruta do Escoural

 

     A Gruta do Escoural é uma perfuração natural conhecida pela sua riqueza em arte rupestre e fúnebre da era Paleolítica e fica localizado em Montemor-o-Novo. Esta gruta está situada entre a Bacia Hidrográfica do Tejo e do Sado, entre as lindas planícies alentejanas e a Serra do Monfurado no qual é possível avistar a Serra da Arrábida. Grande parte dela coberta de estalagmites, a primeira ocupação surge no Paleolítico Médio quando os grupos de caçadores-colectores a usavam para a sua própria protecção durante a prática da caça. Estes grupos caçavam auroques (bovinos), cervos (veados) e cavalos.

 

        Entrada principal na Gruta

 

 No período do Paleolítico Superior (35000-8000 a.C.) esses grupos deixaram a sua marca de presença na gruta, desenhando na rocha figuras de animais desse mesmo período. Durante o Neolítico (5000-3000 a.C.), as comunidades que estavam instaladas na área, utilizavam a Gruta do Escoural como lugar para o enterro dos seus mortos, mas no final desse período a gruta foi encerrada. Esta gruta está classificada como Monumento Nacional desde 1963 e durante o ano de 2009 foi sujeita a obras de requalificação que envolve um gasto de cerca de 350 mil euros. As visitas às mesmas foram suspensas, estando prevista a sua abertura ao público para o final de 2009.

      

 

Desenho quase ilegível de um bovídeo