Citânia de Briteiros

 

      

    A Citânia de Briteiros é um lugar arqueológico da Idade do Ferro e está situado no Monte de São Romão em Salvador de Briteiros, em Guimarães. Fica, também, relativamente perto dos Santuários do Sameiro e do Bom Jesus de Braga. Esta é uma citânia com certas características da cultura dos castros. Estas ruínas foram postas a céu aberto pelo arqueólogo Martins Sarmento em 1975 e consiste nos restos de uma antiga povoação. A Citânia situa-se num local elevado e foi muito influenciada pela romanização do século I a.C. no qual foram encontrados neste mesmo local inscrições latinas, moedas da República, do Império entre outros objectos. Um dos monumentos que suscitou mais curiosidade foi o balneário porque era constituída por uma câmara redonda ligada a um recinto quadrangular.

 

Aspecto da Citânia

 

    Inicialmente pensou-se que se tratava de um edifício de carácter funerário, mas depois, chegou-se à conclusão que se tratava de uma câmara que servia para banhos a vapor e a outra para banhos em água fria. Esta citânia é abandonada, por completo, no século III e pensa-se que a Citânia de Briteiros tivesse o papel de capital política da antiga Callaeci Bracari (Braga) no início do século I d.C. Está classificada como Monumento Nacional desde 1910 e está a decorrer um processo de candidatura a Património Mundial pela UNESCO com outras citânias portuguesas e galegas. É ainda possível realizar visitas a esta área e está a ser divulgado pela autarquia local.

 

Casa na Citânia